Encontre o produtor por País

Conheça a história por trás do rótulo

William Cole

William Cole / Chile

Com pouco mais de uma década de vida, esta jovem vinícola chilena capitaneada pelo americano William Cole produz rótulos que unem modernidade, paixão e tecnologia de ponta aliadas à melhor expressão do terroir de Casablanca.

Localizada no vale de Casablanca, região produtora emergente e de grande prestigio dentro do cenário vitivinícola chileno, esta jovem bodega pertence ao americano William Bill Cole, fabricante de softwares que resolveu trocar o estado do Colorado, nos Estados Unidos, pelo país andino para produzir vinhos com o DNA do terroir da zona situada a poucos quilômetros do Pacífico, nas cercanias do balneário de Valparaíso. Reconhecida pela qualidade e expressão inconfundíveis de seus vinhos, esta denominação de origem chilena de terroir único, por sua diversidade de solos e características climáticas especiais, se espraia pela planície costeira da região, a apenas 18 km do oceano, rodeada por uma pequena serra, formando um vale denominado de “pré-litoral”.

Com clima de temperaturas muito frias de influência marítima, há neblinas matinais com menores períodos de insolação, além de amplitude térmica de até 19°C entre o dia e a noite, cenário favorável à lenta maturação das uvas. Além disso, a influência das correntes marítimas que o vale de Casablanca recebe faz com que a temperatura média seja moderada, alcançando não mais do que 20°C durante o período vegetativo. Isso cria condições excepcionais tanto para as variedades brancas como a sauvignon blanc e a chardonnay, refletindo-se no frescor e nos aromas cítricos dos rótulos que incluem estas castas, quanto para a tinta pinot noir. Os meses com riscos de geadas são setembro e outubro, ficando bem mais seco entre novembro e abril, período de crescimento e maturação das uvas. Tais características climáticas resultam em vinhos de muita concentração de fruta, ótima acidez e final radiante.
O cuidado exemplar da bodega com os vinhedos amplia ainda mais tais predicados. Atualmente, a William Cole possui cerca de 130 hectares cultivados, empregando tecnologia de ponta como irrigação por gotejamento e torres para controle de geadas. As vinhas estão concentradas em um vale plano de solo aluvial, cercado de morros que lembram “o Mediterrâneo e Vale do Napa”, na Califórnia, de acordo com Cole. Em razão da proximidade de pequenos morros, que age como um grande manto natural contra as correntes frias do Humboldt provenientes da Antártida, cria-se um ambiente excepcional para o desenvolvimento das cepas tintas e brancas ali plantadas.

A cada primavera, os brotos são amarrados à mão, minimizando os riscos de doenças. Os vinhedos estão localizados muito próximos do raio de entorno da bodega, cuja arquitetura lembra antigas missões chilenas e construções dos índios do sudoeste americano – o que permite o transporte dos cachos em poucos minutos até a adega, preservando a integridade e a qualidade das uvas. Tais cuidados também se estendem à adega. Com capacidade de 2,4 milhões de litros, um grande conjunto de 98 tanques de inox termocontrolados de última geração permite uma capacidade quase ilimitada de vinificações, respeitando a procedência das uvas. E melhor: busca-se constantemente o equilíbrio e o respeito pelo caráter de cada uma das variedades, com diferentes estágios em barricas francesas.

A partir de cada uma delas – as tintas pinot noir, cabernet sauvignon, merlot e carménère, além das brancas sauvignon blanc e chardonnay – são elaborados os premiados monocastas e os vinhos de corte de suas quatro linhas: Bill Limited Edition, Columbine Special Reserve, Winemaker’s Special Reserve e Paranal. Com destaque para as pontuações acima de 90 pontos, em sucessivos rankings, do Guia Descorchados, do crítico chileno Patricio Tapia, além de uma série de premiações em concursos internacionais.

Voltar