Encontre o produtor por País

Conheça a história por trás do rótulo

Jacques Montagné

Jacques Montagné / França

Os vinhos deste produtor francês estão entre os grandes do Languedoc-Roussillon. Intensos, profundos e exuberantes, são verdadeiras obras de arte para se guardar na memória e revelam uma das melhores expressões da comuna de Maury

Localizada na A.O.C. (Appellation d’Origine Contrôlée) de Maury, a vinícola Clos del Rey pertence à família Montagné, há várias décadas proprietária de vinhedos na região de Languedoc-Roussilon, sul da França. Conhecida pela qualidade e diversidade de seus vinhos, esta zona vitivinícola francesa estende-se ao longo de mais de 220 quilômetros da costa do Mediterrâneo. Sua topografia é dominada por penhascos íngremes de pedra calcária, que marca o início do sopé dos Pirineus. Bem acima da cidade de Maury, o castelo em ruínas de Quéribus, construído no século XVII para a defesa da fronteira francesa contra ataques da Espanha, ainda é um dos principais símbolos da região.

Além de produzir seus próprios vinhos, os avós de Jacques Montagné forneciam parte da colheita para algumas cooperativas locais, procedimento adotado até hoje pela vinícola. Reconhecidos historicamente pela produção de vinhos doces naturais (vins doux naturels), foram um dos primeiros produtores a perceber o potencial dos parreirais antigos de Grenache do vale de Agly. Com pouco mais de uma dezena de hectares, os vinhedos de Montagné são situados em altitudes consideradas elevadas em Roussillon, entre 100 e 300 metros acima do nível do mar. Situados dentro de uma zona classificada como parque natural, contam com um entorno completamente livre de poluição ambiental, o que confere ao terroir características bastante especiais e sem nenhum tipo de contaminação, no solo e na água.

O solo argiloso-calcário apresenta alta porcentagem de xisto, resíduos ferrosos, além de uma grande quantidade de pedras. A colheita é realizada tardiamente, em meados de outubro, visando a obter a maior maturidade possível das uvas. Após selecionadas, são maceradas com leveduras naturais, entre quatro a cinco semanas, com controle de temperatura, quando ocorre a fermentação alcoólica. A seguir, é realizada a fermentação malolática em barricas. No caso do exuberante, e primeiro vinho da vinícola, Clos del Rey (corte de Carignan (50%), Grenache (30%) e Syrah (20%), o vinho passa por barricas de carvalho de primeiro uso, da toneleria Seguin Moreau, onde amadurece entre 14 e 18 meses, potencializando sua mineralidade e elegância, e permitindo guarda por até 10 a 15 anos. O mesmo ocorre com outro de seus tintos premiados, o Mas del Rey (corte de Carignan (60%) e Grenache (40%). Intensos, profundos, equilibrados e persistentes, são vinhos para ficar na memória pela concentração e profundidade e revelam uma das melhores expressões do terroir de Maury.

Voltar