Encontre o produtor por País

Conheça a história por trás do rótulo

Donatella Cinelli Colombini

Donatella Cinelli Colombini / Itália

Situada em uma fazenda de mais de quatro séculos, entre as colinas de Montalcino, Chianti Clássico e Montepulciano, os vinhedos desta vinícola italiana ficam na encruzilhada dos grandes tintos da Toscana

Localizada na comuna de Montalcino, na província de Siena, região da Toscana, berço de alguns dos tintos italianos mais cobiçados do mercado e de maior prestígio internacional como os Brunello, Chianti e Nobile de Montepulciano, a Donatella Cinelli Colombini é comandada e administrada exclusivamente por uma equipe de mulheres, caso único na Itália. À frente da vinícola está Donatella, a herdeira de uma família de produtores de tradição tetracentenária naquela região, que, por sua vez, é secundada pela jovem filha Violante Gardini, responsável pela comercialização dos rótulos produzidos pela mãe. Antes de assumir a direção, no final do anos 90, a empresária, que é catedrática em História da Arte Medieval e vice-presidente da prestigiada Enoteca Italiana, já havia se destacado no cenário do vinho de seu país ao criar o “Cantine Aperte” (Adegas Abertas) e o “Movimento Turístico do Vinho”, além de lançar um dos primeiros e mais completos manuais de enoturismo, cujo sucesso seria reproduzido, logo em seguida, em outras regiões da Bota.

Montalcino é a mais rica dentre as cidades medievais produtoras de vinho, além de ser uma das mais belas da Itália. Melhor: poucas regiões do mundo ostentam a certificação ISO 14001 pelo uso racional de recursos naturais, culturais e arquitetônicos. E é bem no coração dessa região que fica a fazenda onde está situada a vinícola de Donatella.

Subdividida em duas empresas – a Fattoria del Colle di Trequanda e a Casato Donne di Montalcino Prime –, os vinhedos da Donatella Cinelli Colombini ficam aninhados na encruzilhada onde se produzem alguns dos grandes tintos da Toscana, sobre as colinas de Montalcino, Chianti e da área nobre de Montepulciano. Ali se originam alguns clássicos da vinícola como o Chianti Superiore D.O.C.G., o Rosso Orcia D.O.C., o Cenerentola, os Toscana IGT Rosso e o Vin Santo, além de azeites e trufas brancas que fazem a fama do lugar.

Os vinhedos mais velhos ficam na parte mais antiga da propriedade, cuja origem remonta ao período medieval, mais precisamente ao ano de 1592. Em uma área de 23 hectares situada a 404 metros de altitude, zona fria de grande exposição solar e amplitude térmica bem definidas, o solo é do tipo argiloso e galestro, formação típica da região montanhosa dos Apeninos toscanos, onde são cultivadas a Sangiovese, a Merlot, a Traminer e a Foglia Tonda. Estas duas últimas cepas, em particular, são variedades autóctones resgatadas pela vinícola que estavam até há pouco tempo em vias de extinção.

Também fica nesse ponto da azienda uma charmosa pousada cercada de oliveiras centenárias, além de um restaurante acolhedor administrado pela família, a Osteria di Donatella, cuja cozinha autenticamente toscana se destaca pelas receitas regionais que se casam de modo esplêndido com os elegantes Brunellos da casa.

Outra preciosidade da vinícola são os 18 hectares de vinhedos da Casato Donne, situados no entorno de Vale d’Orcia, em um cenário cinematográfico reconhecido como patrimônio mundial pela Unesco. Ali se cultivam a Sangiovese para a produção dos concorridos Brunello di Montalcino da vinícola. Em ambas, faces complementares de uma mesma filosofia empresarial, Donatella procura imprimir a longa tradição de sua família consorciada a modernas tecnologias de vinificação, visando a obter tintos aromáticos, intensos e complexos, caso dos emblemáticos Rosso Montalcino, Brunello di Montalcino, Brunello Prima Donna e Brunello Riserva, ali produzidos com esmero.

Voltar