Encontre o produtor por País

Conheça a história por trás do rótulo

Domaine Paul Garaudet

Domaine Paul Garaudet / França

Ao adotar práticas de cultivo sustentáveis, os vinhos desta vinícola capitaneada pela quarta geração da família Garaudet fogem do lugar comum, primando pela produção minimalista e a alta qualidade

É no coração da Côte de Beaune, entre as comunas de Volnay e Meursault, na região da Borgonha, que nascem os elogiados vinhos de Paul Garaudet. Representante da quarta geração, Paul é quem comanda esta vinícola familiar, passada de pai para filho, cuja filosofia se caracteriza por práticas sustentáveis no trato dos vinhedos e pela produção minimalista de alta qualidade. A propriedade da família produz anualmente cerca de 50.000 garrafas. Cerca de 85% da produção é exportada para vários países europeus, como Inglaterra, Alemanha, além de Estados Unidos, Canadá e Japão.

Com um total de 10,5 hectares de vinhas próprias, hoje a empresa cultiva exclusivamente duas cepas: a tinta Pinot Noir, em 5,5 hectares, que ostentam as denominações de origem de Pommard, Volnay e Monthelie, e a branca Chardonnay, em 5 hectares, que levam as denominações de Monthelie, Meursault e Puligny-Montrachet. Os vinhos de Paul Garaudet são produzidos de forma sustentável, do vinhedo à adega, a fim de proteger o solo, as plantas e o ecossistema local em prol desta e das futuras gerações. No vinhedo todos os trabalhos são direcionados para a obtenção de uma colheita menor, composta por uvas saudáveis, ricas em tipicidade e que expressam o melhor do terroir. A colheita é totalmente manual.

Na adega, por sua vez, as uvas são vinificadas com muito cuidado, segundo a tradição borgonhesa, com cerca de 20 dias de fermentação. O amadurecimento é feito em barricas de carvalho francês (1/3 de barris novos), por períodos que variam de 12 e 18 meses, dependendo do vinho. Não são utilizados quaisquer produtos químicos. Para o vinho branco, por exemplo, as uvas Chardonnay são colhidas no auge de sua maturidade e expressão. Na adega é feita uma delicada prensagem, a fim de que o mosto seja fermentado em condições ideais. A partir daí, o vinho é levado às barricas por gravidade e posteriormente armazenado na adega. A agitação das borras nas barricas (batonnage) é realizada a cada 15 dias, durante 12 e 18 meses, de acordo com a avaliação do enólogo. Esse amadurecimento sobre as borras finas confere grande complexidade ao vinho, dando-lhe mais expressão. A seguir, é ligeiramente clarificado, a fim de preservar sua pureza e frescor. O resultado é uma bebida elegante, de equilibrada acidez e rica paleta aromática, características dos grandes brancos da Borgonha, que podem ser guardados entre quatro e dez anos.

A Pinot Noir, por sua vez, é colhida em seu estágio ideal de maturidade. Após o desengaço dos grãos, é feita a maceração pré-fermentativa a frio entre cinco e oito dias. A fermentação alcoólica ocorre de forma espontânea, mediada pelas leveduras naturais. Esta fermentação é bastante lenta e se estende entre 20 e 25 dias. A seguir, os vinhos são colocados nas barricas por gravidade e seguem para a adega, onde ocorre naturalmente a fermentação malolática. O amadurecimento gira em torno de 12 a 18 meses. Os vinhos tintos passam então por um ligeiro esfriamento para clarificá-los. Isso permite que sejam ressaltadas as notas frutadas da Pinot Noir e toda a complexidade e elegância desta uva símbolo da Borgonha. Com isso, os vinhos de Paul Garaudet se mostram equilibrados, intensos, finos e com grande potencial de evolução, podendo ser guardados por até dez anos.

Voltar