Encontre o produtor por País

Conheça a história por trás do rótulo

Domaine Fond Croze

Domaine Fond Croze / França

Fruto do trabalho de três gerações, o Domaine Fond Croze, no Vale do Rhône, é reconhecido pela qualidade de seus Côtes du Rhône. Segundo Robert Parker, os irmãos Long fazem vinhos que representam o melhor das gerações anteriores, acrescentando a eles novas dimensões.

Ao retornar da Primeira Guerra Mundial, Charles Long adquiriu as primeiras terras na região de Côte du Rhône, na França. O filho, Raymond, substituiu-o em 1958, quando Long se aposentou. Novas terras foram adquiridas desde então. Ao lado dos dois filhos, Daniel e Bruno, Raymond iniciou a construção da adega Domaine Fond Croze em 1997.

Daniel, então, sucedeu o pai na condução das terras. Atualmente, o domaine conta com 64 hectares de vinhedos, convertidos em 2009 à agricultura biológica. Daniel é responsável pelos vinhedos, enquanto Bruno, que estudou enologia, cuida da elaboração dos vinhos. A propriedade também ganhou a colaboração do enólogo Philippe Cambie. Philippe Cambie é um dos principais enólogos da região. Para Parker, Cambie está se tornando a próxima estrela da área, o “Michel Rolland do Rhône”. Cambie foi responsável pela modernização de diversas propriedades em Châteauneuf-du-Pape, focando em vinhos com fruta madura e utilizando pequenos barris para envelhecimento, em lugar dos foudres, grandes barris utilizados tradicionalmente na região.

Região vitícola mais antiga da França, o Rhône produz vinhos de caráter, em que brilham as tintas Syrah ou Grenache, além de variedades brancas como Marsanne e Viognier, em regiões variadas, distribuídas em duas zonas distintas. A maior parte dos vinhos aqui produzidos tem a denominação de origem controlada (AOC) Côtes du Rhône — que cobre desde Vienne, ao norte (de clima mais continental), até Avignon, ao sul (e clima mais mediterrâneo). Ao lado dos Bordeaux, são os vinhos favoritos dos franceses. O Sul do Rhône é dominado pelas tintas – especialmente a Grenache —, e os vinhos são quase sempre blends. Os solos são, também, variados.

No Domaine Fond Croze cultiva-se principalmente a Grenache, que entra na composição dos Côtes du Rhône ao lado das tintas Syrah, Cinsault, Mourvèdre, Merlot, Carignan e Cabernet Franc. Entre as brancas, as estrelas são a Chardonnay, a Viognier e a Grenache branca, que ocupam apenas 2 hectares de vinhedos. As vinhas têm, em média, 35 anos de idade, e se estendem sobre as comunas de Saint Roman de Malegarde, Rasteau, Tulette, Buisson e Suze la Rousse, ao sul do Vale do Rhône. As vinhas de Appellation d’Origine Contrôlée (AOC) ocupam os cantos de solos pedregosos e de terras vermelhas, de exposição Norte-Oeste. Já os vinhedos destinados aos vins de pays se estendem sobre os rios de seixos rolados da ribeira Aygues.

Nos primeiros anos, a propriedade produzia 6 mil garrafas de vinho. Atualmente, elabora 100 mil garrafas por ano. Da comercialização nacional, para restaurantes e lojas, a empresa passou a vender seu produto no exterior, principalmente para os Estados Unidos, Japão, Rússia, Austrália e outros países da Europa (Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Suíça, Holanda e Grã-Bretanha). Segundo La Revue du Vin de France, o Domaine Fond Croze “ é reconhecido pela qualidade de seus Côtes du Rhône” e seus Vins de Pays são “a expressão de sua fruta e frescor”.

Tributo à ocupação romana na região, ainda perceptível nas ruínas e pontes, o Fond Croze Cuvée Romanaise tem mais caráter de fruta e especiaria por conta da presença acentuada da Syrah (50%), combinada à Grenache, o que lhe dá equilíbrio.

A safra 2007 do Fond Croze Cuvée Romanaise (Grenache, Syrah), mereceu 91 pontos de Robert Parker em 2009, ano em que visitou a propriedade. Os irmãos Long haviam trilhado o caminho certo. De acordo com o crítico norte-americano, “Bruno Long faz vinhos que representam o melhor das gerações anteriores e a eles acrescenta novas dimensões”.

Voltar