Encontre o produtor por País

Conheça a história por trás do rótulo

Domaine Albert Morot

Domaine Albert Morot / França

Sete vinhedos Premier Cru são as jóias da coroa desta vinícola familiar, fundada no século 19. Deles provém a Pinot Noir, a cepa emblemática da Borgonha, com a qual são elaborados os vinhos de alta gama que produz

O Domaine Albert Morot é uma das principais propriedades de Côte de Beaune. Fundado em 1820 pelo clã borgonhês, continua sob controle familiar, após quase dois séculos de existência. Desde 1999, é o casal Geoffrey Chopin, sobrinho de Françoise Chopin (a bisneta do fundador), e sua mulher, Marie-Odile, quem comanda a vinícola. Numa área de pouco menos de 7 hectares, o domaine maneja 7 vinhedos de altíssima qualidade, classificados como Premier Cru, em Beaune: Les Teurons, Les Greves, Les Toussaints, Les Bressandes, Les Cent Vignes, Les Marconnets e La Bataillére.

Com idade média de aproximadamente 45 anos, suas videiras, de baixo rendimento, originam uvas de grande expressão da casta Pinot Noir, cepa de prestígio internacional. As uvas são colhidas à mão e desengaçadas antes de sua fermentação, que dura aproximadamente entre 20 e 25 dias. Os vinhos são amadurecidos em barricas de carvalho francês, metade deles de primeiro uso, durante 18 meses. A seguir, são engarrafados após leve clarificação natural, sem filtragem.
Ao contrário da maioria das uvas francesas, a Pinot Noir é uma variedade muito sensível às alterações de solo e clima. Pode variar muito de vinho para vinho e de safra para safra. Extremamente delicada e difícil de ser trabalhada depois de colhida, seu baixo rendimento, aliado à qualidade dos vinhos que origina, faz com que seus rótulos sejam mais valorizados do que os que utilizam outras castas. Embora se adapte a outros lugares do mundo, atinge na região da Borgonha, sem dúvida alguma, a sua máxima expressão. Quando jovem, sua cor característica é rubi claro, e os aromas remetem a frutas vermelhas (cerejas, framboesas), especiarias, ervas e flores. Com a idade, porém, mostra toques animais, couro, alcaçuz, carne de caça e cogumelos secos, além de notas terrosas e de sous-bois (folhas secas em decomposição).

Com bom potencial de guarda, em torno de seis e sete anos, o Beaune Toussaints 1er Cru 2006 e o Beaune Cent-Vignes 1er cru 2005 são elaborados a partir de vinhedos de baixo rendimento. As uvas são cultivadas em solo calcário-argiloso – terroir localizado na parte mais baixa da colina de Beaune – e colhidas manualmente. Ali, a Pinot Noir origina vinhos de paladar elegante, com taninos refinados. A fermentação alcóolica, realizada com leveduras naturais, dura entre 20 e 25 dias. O amadurecimento, por sua vez, é realizado em barricas de carvalho francês, metade delas novas, metade de segundo uso, ao longo de 16 meses. A seguir, são engarrafados após leve clarificação, mas sem filtração.

Voltar