Encontre o produtor por País

Conheça a história por trás do rótulo

African Terroir

Western Cape / África do Sul

Moldados por princípios orgânicos e práticas sustentáveis, os vinhos desta jovem empresa capitaneada pelo produtor suíço Jacques Germanier expressam perfeitamente o terroir da região vinícola do Cabo.

Fundada no início dos anos 90 pelo suíço Jacques Germanier, os vinhos da African Terroir, cuja filosofia orgânica e de práticas sustentáveis norteiam toda sua produção, expressam as nuances do terroir do Vale de Paarl, na região de Western Cape. Emoldurada por uma cadeia de montanhas de granito, que lhe empresta o nome (as enormes rochas de granito desse maciço são chamadas de paarl rocks e brilham como pérolas quando estão molhadas de chuva), Paarl é uma denominação de origem da África do Sul, situada a cerca de 60 km da Cidade do Cabo, esta internacionalmente conhecida pelas suas belezas naturais e atrações turísticas.

Embora seja considerada uma vinícola jovem, a ampla experiência de Germanier como executivo da indústria vinícola foi fundamental para a internacionalização da African Terroir, hoje presente em mais de 20 países. Em 1991, Germanier decidiu estender seus negócios na África do Sul, comprando a Sonop, uma propriedade de 130 hectares na região de Paarl.

Vizinhos da famosa região vinícola de Stellenbosch, os vinhedos da African Terroir estão plantados nas áreas planas do Vale de Paarl e também nas encostas das montanhas para ganhar, na altura, condições mais favoráveis de maturação para algumas castas tintas, como a Cabernet Sauvignon, Merlot, Shiraz e Pinotage (a uva-símbolo do país), e também boas condições para as brancas Chenin Blanc, Chardonnay e Sauvignon Blanc. O clima de Paarl caracteriza-se por verões quentes e secos (cujas temperaturas beiram os 40º C) e invernos intensos e chuvosos. A corrente de Benguela, proveniente da Antártida, resfria as águas do Atlântico, propiciando noites mais frescas, devido ao efeito da brisa fria que atinge o continente durante a noite, criando a elevada amplitude térmica, que favorece o amadurecimento das uvas.
Com um mais de 100 hectares de vinhedos próprios, a African Terroir possui videiras plantadas em várias altitudes no vale de Paarl, entre 20 e 300 metros, e nas encostas das montanhas, que em alguns casos podem chegar a mais de 1.000 metros. Em razão disso, os vinhos dessa vinícola sul-africana expressam os diversos micro-climas, exibindo paladares intrigantes, originais e exclusivos.

Além do respeito ao terroir, o modelo de produção orgânica, sustentável e ao mesmo tempo tecnológica formam o tripé de sustentação da filosofia enológica defendida por Jacques Germanier. Assim, a African Terroir emprega modernas técnicas de vinificação, como o uso de tanques com controle de temperatura e barricas de carvalho francês e americano das melhores tanoarias do mundo. Em seus vinhedos orgânicos, a colheita é totalmente manual e todo o trabalho é direcionado para a obtenção de uvas saudáveis, ricas em tipicidade e que expressam o melhor daquele terroir.

Os vinhos da African Terroir são produzidos de forma sustentável, do vinhedo até à adega, visando a proteger o solo, as plantas e o ecossistema local. Para tanto, a vinícola segue normas específicas tanto no que diz respeito à vinicultura que dispensa pesticidas, herbicidas, fertilizantes e aditivos químicos e o seu impacto sobre os vinhedos e o meio ambiente, quanto em relação à vinificação, na qual só são utilizadas leveduras naturais e selecionadas, além de adotar uma série de normas relacionadas à conservação, engarrafamento, rolhas e limpeza da cantina. Sob tais princípios, a vinícola vem investindo, já há cerca de uma década, na promoção e capacitação de seus funcionários, grande parte recrutada de comunidades carentes da região, com a consolidação do projeto de inclusão social e profissional denominado “Ventos da Mudança”, o que lhe garantiu a certificação de qualidade dentro da norma ISO 9001.

Voltar